Barcelona – Espanha – Top 10 atrações

A primeira coisa que eu penso quando falam em Barcelona é no arquiteto Antoni Gaudì. Para quem não o conhece, ele foi um famoso arquiteto catalão e dono das mais famosas obras de Barcelona, como sua obra-prima: a Sagrada Família. Ele sempre teve um estilo único, com atenção a cada mínimo detalhe e grande parte de suas obras refletem suas 3 paixões: a Arquitetura, a Religião e a Natureza. Ele tem nada menos do que 7 obras classificadas como Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Abaixo cito as 10 das atrações mais famosas de Barcelona, mais com certeza há muito mais para se ver nessa cidade tão maravilhosa.

Sagrada Família

Este slideshow necessita de JavaScript.

O nome oficial do cartão postal da cidade de Barcelona é Templo Expiatório da Sagrada Família, isso porque a obra é construída exclusivamente com doações e com o dinheiro arrecadado nas vendas dos ingressos. Em 2005 foi declarada como Patrimônio Mundial pela UNESCO.

A igreja começou a ser construída em 1882, mais em 1883 o arquiteto responsável abandonou a obra e quem assumiu foi ninguém menos que Gaudì, com 31 anos, que mudou completamente o projeto inicial da obra, que era para ser uma igreja neogótica. Para quem conhece o trabalho de Gaudì, era de se esperar uma igreja nada convencional e impressionante.  Não existe nenhuma estrutura que seja completamente reta e toda a inspiração veio da Natureza. Ao entrar é possível perceber que as colunas funcionam como árvores, seu tronco fincado no chão e ao chegar no teto vai se multiplicando em galhos. A única fachada que foi construída enquanto Gaudì estava vivo é a que representa o nascimento da vida. Diferente da maioria das igrejas, a história de cristo está toda representada em suas fachadas, seu interior tem poucas estátuas e é todo branco, o que faz com que tenha no interior um jogo lindo e impressionante de luzes coloridas por causa dos vitrais.

Para visitar a sagrada família é preciso comprar um ingresso que pode ser adquirido tanto na entrada, como online. Existem algumas opções diferentes, dependendo do seu interesse. O ingresso que eu acho que vale mais a pena é o Top Views que custa €29 e dá acesso a Sagrada Família, a uma torre de sua escolha e um áudio guia. A visita pode durar o tempo que você quiser, mais é em média 2 horas. Eu aconselho a tentar fazer essa visita o mais cedo possível, pois essa é uma das atrações mais visitadas de Barcelona e a igreja fica muito lotada. É possível andar livremente pela igreja e no seu horário você se dirige ao elevador que dá acesso a Torre. A vista de Barcelona é maravilhosa e só de lá de cima você vai conseguir ver os detalhes que ficam no topo da igreja. A subida é feita obrigatoriamente com elevador e a descida é feita por escada. Depois você pode se dirigir ao subsolo da igreja, com entrada pelo lado de fora, que dá acesso a exposição sobre a construção e estudos da igreja. Essa parte é bem interessante, tem várias maquetes sobre a igreja e estudos de estrutura, e se você der sorte, você pode até ver as pessoas trabalhando nas maquetes.

O interessante da Sagrada Família é que sempre que você for, você verá uma igreja diferente, já que ela está em constante reforma e construção das partes inacabadas.

*Curiosidade 1: Em 1926 Gaudì faleceu após ser atropelado por um bonde e está até hoje enterrado na Capilla del Carmem dentro da Sagrada Família.

*Curiosidade 2: O projeto é para quando estiver concluída, seu ponto mais alto esteja a 300 metros sobre o nível do mar, para que não supere a montanha de Montjuc, considerada a mais alta obra de Deus na cidade de Barcelona.

*Curiosidade 3: A Sagrada Família está em construção há 135 anos e a previsão de conclusão é para 2026.

Localização: Carrer de Mallorca, 401 – Linha 2 e 5 do Metrô: Estação Sagrada Familia.

Visita: De novembro a Fevereiro das 9:00 as 18:00, Março e Outubro das 9:00 as 19:00, de Abril  a Setembro das 9:00 as 20:00 e 25 e 26 Dezembro e 1 a 6 de Janeiro das 9:00 as 14:00.

Site oficial: http://www.sagradafamilia.org

Parc Guell

Este slideshow necessita de JavaScript.

Parc Güell foi uma obra encomendada a Gaudì. O terreno pertencia a Eusebi Güell e o arquiteto deveria criar um oásis para a burguesia da cidade, como se fosse um condomínio dos dias atuais. Ele começou a ser construído em 1900 em um local conhecido como Montanha Pelada, uma localização imbatível que tinha vista para o mar e para a cidade de Barcelona. A obra, além de sua aparência impressionante, foi pensada junto com a vegetação existente na propriedade, e as plantas adicionadas eram espécies que não precisavam de muita água. Gaudì planejou também vários sistemas de coleta de água que ajudou a evitar a erosão e que forneceria água para os habitantes. Apesar de grandioso e maravilhoso, o projeto não deu certo, era de difícil acesso e acabou não vendendo tantas casas como eles esperavam.

O parque passou a ser público em 1926, anos após a morte de Güell, quando o terreno foi adquirido pelo município. A casa da família foi convertida em uma escola estadual e em 1963 a Casa de Gaudì foi aberta para visitação, se tornando um museu. Em 1984 o parque foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO.

A visita se dá em duas partes. Uma parte aberta ao público, onde é possível andar pelo arredor da parte principal do parque, e onde também se encontra a Casa de Gaudì que custa €6 para entrar, e onde é possível ver como ele morava e alguns dos móveis planejados por ele. A outra parte é paga e é onde se encontra todas as obras impressionantes do parque. A entrada custa €8 e dá acesso livre a toda essa área interna do parque.

Pontos principais para se ver no parque:

– Entrada principal na Carrer d’Olot, onde se tem a vista da escadaria e da famosa salamandra.

– Viaduto das Gardineiras: Em estrutura de pedras inclinadas, o objetivo era para proteção do sol e da chuva, assim como caminho para as carruagens.

– Praça da Natureza – A praça famosa do parque, que conta com uma linda vista de Barcelona, e que foi projetada para ser um teatro a céu aberto.

Localização: Carrer d’Olot, com 3 entradas diferentes: Carrer de Larrard (entrada principal), Carretera del Carmel, nº 23  e Passatge de Sant Josep de la Muntanya.

Visita: Janeiro a 25 de Março e Outubro a Dezembro das 8:30 as 18:30, de 26 de Março a Abril e de 28 de Agosto a 28 de Outubro das 8:00 as 20:30 e de Maio a 27 de Agosto das 8:00 as 21:30.

Site Oficial: www.parkguell.cat

 

Las Ramblas

3 Las ramblas-01.jpeg
Las Ramblas – Barcelona – Espanha

Las Ramblas é uma das ruas mais conhecidas de Barcelona, que liga a Praça da Catalunha até o Porto Velho. É uma avenida larga com um calçadão central para pedestres. No seu entorno existem lojas, restaurantes, cafés e mercados. É uma avenida que está sempre lotada, não importa a hora do dia.

Localização: Da Praça da Catalunha ao Porto Velho.

Casa Milà – La Pedrera

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Casa Milà, mais conhecida como La Pedrera (por sua fachada com aspecto rochoso), foi uma encomenda do industrial Pere Milà a GaudÍ, para que funcionasse não só como residência da família, mais como um complexo com apartamentos destinados ao aluguel. Com isso em mente, Gaudì decidiu por construir dois blocos com entradas diferentes ao entorno de dois pátios de uso comum.

Em 1986 a Caixa Catalunya adquiriu o edifício e em 1996 ele foi aberto ao público como centro cultural. Na visita, que custa €22, é possível entrar no edifício e passar por alguns dos pisos. O acesso se dá por uma porta lateral onde se tem acesso aos pátios internos, onde é possível observar um pouco da arquitetura interna e entender essa divisão dos blocos. Depois a visita segue para o quarto andar, onde há uma recriação de um apartamento da época, com elementos originais. No quinto andar há o Espaço Gaudì, onde é possível observar através de vídeos, fotos, maquetes e estudos, os elementos da obra e a maneira como o arquiteto trabalhava. Por último há a visita ao terraço, em que até as chaminés feitas pelo Gaudì são de grande valor artístico. Também nesse último momento é legal aproveitar para apreciar um pouco da paisagem dessa cidade tão linda.

Localização: Passeig de Gràcia, 92.

Visita: Todos os dias das 9:00 as 20:30.

Site oficial: www.lapedrera.com

Casa Batlló

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mais uma obra de Gaudì, a Casa Batlló foi construída entre 1904 a 1906 a pedido de um magnata da indústria têxtil, Josep Batlló. Como toda obra de Gaudì tem uma referência clara, essa não poderia ser diferente. A sua fachada é revestida por mosaicos e varandas de ferro que lembram máscaras de ossos, o telhado remete a um dragão, a escada lembra uma espinha de animal, o teto do escritório e suas portas e janelas são as ondas do mar e no pátio interno da casa as paredes são revestidas por azulejos de diversos tons de azul que simbolizam a água. Toda a obra parece ter um movimento natural, e para isso acontecer não há linhas retas.

A visita, que custa €23,50, é bem interessante pela quantidade de detalhes em cada cômodo da casa. No inicio da visita você recebe um áudio guia e ao percorrer os espaços você vai descobrindo a histórica de cada detalhe e de cada inspiração. A casa foi projetada para receber o máximo de luz natural possível, e isso se dá pelas grandes janelas em suas fachadas e por um pátio interno. Existe uma parte da visita em que os detalhes das fachadas, assim como as inspirações, são sinalizados por um jogo de luz em uma maquete branca.

Localização: Passeig de Gracía, 43.

Visita: Todos os dias das 9:00 as 21:00.

Site oficial: www.casabatllo.es

Plaça d’Espanya

6 montjuc (2)-01.jpeg
Plaça d’Espanya – Barcelona – Espanha

A Praça de Espanha foi construída em 1929 e é uma das maiores e mais conhecida praça de Barcelona. Ela fica na base da Montanha de Montjuic e o melhor jeito de vê-la como um todo é no topo das escadas que dão para o Museu Nacional de Arte da Catalunha, e se for entrar no museu, também se tem uma ótima vista panorâmica, tanto da praça como da cidade, da sua cobertura.

Entre o museu e a praça existe a Fonte Mágica de Montjuic. Essa fonte é de 1929 e conta com show de água e luz a noite.  Em 1989 foi adicionado música ao show e na Olimpíadas de 1992 a fonte foi totalmente renovada.

Na entrada da praça existem duas torres chamadas de Campaniles que foram inspiradas no campanário de São Marcos de Veneza. E da praça é possível ver o Shopping Las Arenas, que foi construído no local onde havia uma praça de tourada.

Localização: Plaça d’Espanya

Catedral de Barcelona

7 catedral-01.jpeg
Catedral de Barcelona – Barcelona – Espanha

A Catedral de Barcelona, do séc XIII, fica próxima a La Rambla, e ao contrário do agitado movimento desta, ela se encontra em uma praça calma, no meio do Bairro gótico. Ela foi construída sobre as fundações de uma Basílica Paleo-cristão em 1298 sob o mandato do Bispo Bernardo Pelegrí e no reinado do Rei James II e só foi finalizada no meio do século XV.

A entrada na Catedral é gratuita em certos horários, normalmente das 13:00 as 17:00 eles tem uma entrada com doação que custa €7 e te dá acesso a todos os espaços da igreja, fora desse horário a entrada é gratuita, mais para se ter acesso ao coro o custo é de €3 e para se subir ao terraço o custo também é de €3.

Localização: Pla de la Seu

Visita: De Segunda a Sexta das 8:00 as 19:30 e de Sábado e Domingo das 8:00 as 20:00.

Site oficial: www.catedralbcn.org

Palácio da Música Catalã

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Palácio da Música Catalã foi construído entre 1905 e 1908 por Lluís Domènech i Montaner e com financiamento popular. Concorre com as muitas obras de Gaudí como um dos edifícios mais bonitos de Barcelona. Ele se encontra na região La Ribera e se destaca entre as outras construções. Hoje ele é o símbolo do modernismo catalã e atrai muitos visitantes por sua beleza e apresentações.

É possível fazer um tour guiado pelo Palácio e para quem gosta de arquitetura, o tour vale muito a pena. A beleza que vemos por fora não consegue retratar toda a riqueza de detalhe que tem por dentro. O tour passa pelos principais pontos do palácio e o guia vai contando um pouco da história do lugar. Quando visitei estava tendo ensaio de uma orquestra, o que deixou a experiência ainda mais inesquecível. A visita custa €18 e tem duração de 55 minutos, e pode ser em catalão, inglês, francês, espanhol e italiano. Acontecem visitas todos os dias de 30 em 30 minutos e existe a opção com mini concerto no órgão ou piano por €25.

Localização:  Palau de la Música, 4-6.

Visita: Todos os dias das 10:00 as 15:30, em Julho e Agosto das 10:00 as 18:00.

Site oficial: www.palaumusica.cat

Poble Espanyol

Este slideshow necessita de JavaScript.

Poble Espanyol é uma atração construída para representar uma pequena vila espanhola, com arquitetura de diversas partes da Espanha. Além de poder caminhar por entre as ruas e ir conhecendo essas construções diferentes, também existem diversas lojas de artesanato tradicional da Espanha. Foi construído entre 1923 e 1928, e os arquitetos responsáveis pela obra fizeram uma viagem por 1.600 vilas espanholas para poderem retratar com exatidão suas características. Durante a guerra civil de 1936, o local foi utilizado como prisão e ficou quase destruído até 1986, quando começaram obras de restauração para reviver a história do local.

Apesar de ser uma atração feita para turista, é uma boa oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a cultura espanhola. Em algumas lojas é possível ver os artesões trabalhando, com técnicas bem antigas que mostram um pouco da sua origem. É um bom local para conhecer também um pouco da culinária local. Sua entrada custa €14 e você pode percorrer livremente por entre as ruas dessa pequena vila.

Localização: Av Francesc Ferrer i Guardia, 13.

Visita: De segunda das 9:00 as 20:00, de terça a quinta e domingo das 9:00 as 00:00, de sexta das 9:00 as 15:00 e de sábado das 9:00 as 16:00.

Site oficial: www.poble-espanyol.com/

Mercado Santa Catarina

Este slideshow necessita de JavaScript.

O mercado Santa Catarina foi o primeiro mercado coberto de Barcelona em 1848, construído no terreno onde havia o convento de Santa Catarina. Entre 1997 e 2005 passou por uma reabilitação seguindo o projeto arquitetônico de Enric Miralles e Benedetta Tagliabue. Um dos destaques desse projeto é a cobertura colorida de mosaico projetada por Toni Comella. Vista de cima, a cobertura remete as cores alegres de uma feira. Nas entradas do fundo o revestimento é feito por peças de madeira que remetem aos pallets usados na feira.

O mercado lembra um pouco o mercadão de São Paulo. Nele você encontra frutas, verduras, carnes e peixes, assim como algumas barracas com comidinhas gostosas. É uma boa parada na hora do almoço ou um lanche da tarde. Dentro do mercado há uma área reservada que mostra a escavações do convento Santa Catarina, uma história que ficará para sempre a mostra e na memória do mercado.

Localização: Av. de Francesc Cambó, 16.

Visita: De segunda, quarta e sábado das 7:30 as 15:30, de terça, quinta e sexta das 7:30 as 20:30.

Site oficial: mercatsantacaterina.com/

 

 

*Os valores citados nesse post são de 2017.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s